A sensação de pertencimento chama!

marcela

Pode ter sido óbvio tudo isso para você. Até pode ter sido espontâneo e nem se deu conta, mas a coisa foi diferente nas bandas de cá. Ou não, talvez só tenha faltado um clique de que aquilo estivesse realmente acontecendo e tomando forma, e uma grande e presente forma, diga-se de passagem.

E é passagem até mesmo uma palavra que descreve bem a sensação: aquela que nos faz concluir que estamos de verdade inseridos em um novo espaço, que é ali que desenvolvemos uma função, onde vivemos (ao menos com a cabeça) 7 dias da semana, e o mais importante – onde nos relacionamos com seus integrantes de forma intensa, compartilhada e íntima – e por onde decidimos lutar, queremos defender. Criar laços e fincar âncora, e nem só nas tatuagens.

Há dois anos, ao criar este ambiente online para compartilhar minhas descobertas e encantamentos, eles ainda eram fruto de observação, coisa de quem passeia e visita, e tenta compreender de fora seu escopo. Mesmo aos oito meses de Ilhabela, minha vivência de moradora ainda me trazia um sentimento dúbio, como se pertencesse ao espaço, mas ainda não interagisse com o todo. Não serei ingênua de pensar agora, passados então dois anos e três meses de Ilhabela, que agora sou parte por completo desse modo de vida, quem seria eu perto de quem nasceu ou vive aqui há tão mais tempo…

Mas, tenho o orgulho e o sentimento que me fazem despertar feliz todos os dias de me sentir presente e DAQUI. Ilhabela, e comunidades unidas, pequenas, nos permitem sermos, e não termos. E esses verbos mudam simplesmente tudo. A gente pratica algo, a gente vive algo, a gente realiza. E hoje, sinto que sou uma parte do todo e que tenho minhas missões para realizar aqui.

Talvez fique óbvia a conclusão, porém, vou fechar o pensamento… É por todo isso que estou de volta. O Ilhaadentro se fez presente novamente nesta jornada e mais evidente: porque hoje eu estou Ilha adentro e mais do que nunca, tenho toda vontade de compartilhar e movimentar o enorme volume de talentos e boas iniciativas que nos despertam neste viver em comunidade, sempre de maneira tão criativa e envolvente. Sem editorial ou formato fechado, vamos adentrar juntos a Ilhabela e revelar gente e coisas feitas pela gente, no compasso que forem surgindo os encontros e oportunidades.

Sejam muito bem-vindos de volta!

Ma Stump

Foto: Marcel Nascimento, durante o Vento Festival, aqui em julho de 2015. Desenvolvi sua comunicação online com mais uma turmona que vive Ilhabela .

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s